4 de out de 2010

VERGONHA

CASO  #1 
         Agência do Correio, Vila Ré. SP. Mais ou menos três horas de uma tarde quente e abafada. Eu estava na fila aguardando atendimento, entrei ali pra procurar um numero de CEP.
         Na fila ao meu lado, que era da caixa de atendimento preferencial, estava um senhor com uns setenta anos e no guichê outra idosa sendo atendida. 
         Na fila, atrás de mim, chegaram duas garotas muito acima da média, pelo menos em beleza, e pelo papo delas também me pareceram muito educadas e gentis. Conversavam amenidades, mas não sei bem por que, percebi uma certa afetação na fala de uma delas. Loira (falsa, como a maioria no país), alta, com trejeitos delicados e muito bem cuidada. 
         Enquanto estou nessas confabulações, o gichê a minha frente liberou e eu de forma até automática, me virei para o senhor na fila do lado, toquei em seu ombro e disse:
        -O senhor pode ir lá que a caixa liberou...
        -Ah! Muito obrigado - Disse-me ele e foi fazer  suas transações.
        Eu fiquei ali na fila, com cara de escoteiro que acabou de atravessar velhinha na rua... E estou curtindo a minha gabolice quando percebi atrás de mim, algumas reclamações indignadas...
        -Você vê, né? Já não tem caixa preferencial? - era a loira falando...
        - Esse povo pensa que a gente não tem o que fazer também....- Respondeu a amiga.
        - A gente também tem pressa e ainda ficam deixando esses véios passar na frente...- 
       Como estava eu com fones de ouvido, talvez elas pensaram que eu não estava ouvindo, mas pra surpresa das dondocas, a bateria tinha acabado e eu nem me dei conta. Me virei e disse cordialmente para as duas:
        -Desculpe, mas ele é bem idoso, não demora nada. 
        Eu tava até disposto em ceder meu lugar pra elas assim que o senhor terminasse de ser atendido, mas...
        - É foda! eu ja tô atrasada que só e ficam atrasando ainda mais. - É, caro leitor, a gente tem que ficar ouvindo esse tipo de coisa.Só que dessa vez era a morena.
        E eu me virei pra trás ainda muito comedido e disse :
        - É a lei!...- E me virei de novo sem dar margem a respostas. Mas elas continuaram falando.
        - Não sei pra que que tem essas leis - Falou a loira,. - É só pra atrasar a vida. E ainda tem gentinha que fica bancando o bonzinho só por causa da lei.
        Aí eu me danei, né? Imagina só, se este velho punk ia perder a oportunidade? Me virei para elas e fuzilei:
        -Suas retardadas, infelizmente, o país precisa desse tipo de lei, por causa de gente maleducada igual vocês! É de ficar envergonhado de morar num país desse, onde precisa de leis pra garantir direitos que a gente aprende em casa com o pai e a mãe...Sua idiotaretardada! - As duas viraram dois bichos e começaram a me xingar! kkkk e você acha que eu ligo?
       O Senhor que estava no guichê ficou olhando constrangido e eu disse pra ele:
        -Fica tranquilo aí Tio, que eu seguro as pontas aqui. Mas as suas desandaram a falar asneiras típicas de gente que tá acostumada a resolver suas contrariedades com  manhas, birras e gritos histéricos... Coisa de criança birrenta mesmo.
       O homem saiu do caixa e me agradeceu ainda que constrangido, eu me desfiz em deferências e me dirigi para pegar meu cep, e quando ia saindo, as duas ainda estavam falando, só que agora falavam com um homem que estava num balcão ao lado e que era funcionário dali do correio eu me virei prá ele e fuzilei de novo:
       -Tá se metendo em  conversa dos outros por que?  O assunto é contigo, vai segurar bronca das idiotas aí, só por que são  bonitinhas?...
      -Não. Desculpe...-respondeu ele com o cú-na-mão , por não saber onde estava se metendo...
      
       Eu fui embora na esperança de que daqui uns cinquenta anos, aquela moça se encontre na mesma fila preferencial, de preferência, lotada de velhinhas iguais ela...aí ela vai pensar:
     -Ai meu Deus, como seria bom ter aqui na fila, um rapazinho educado como aquele punk agora...
............................................................
     Até esse dia e ainda me perguntava da crueldade de alguns tipos de leis, tipo essa que prevê atendimento preferencial pra determinados tipos de pessoas. Mas eu já sabia a resposta. Crueldade porque a pessoa em questão: gestante, deficiente, idoso, obeso e etc, as vezes fica constrangido de ter que reclamar o seu direito. 
     Aliás a tal lei diz que preferencial é o atendimento, não o caixa do banco, o assento no ônibus, o guichê nos Correios, a senha no posto de saúde e esse monte de tranqueiras que criam pra dificultar o seu acesso e facilitar o trabalho deles... 
    O banco não coloca mais atendentes para que o atendimento seja satisfatório. Apenas designa um guichê pros excluídos pela lei de atendimento preferencial... Engraçado isso, né? Criam uma lei para incluir, que na prática, exclui... 
     Esse país cada dia me espanta mais. Eu já devia estar acostumado, mas algumas coisas fogem da nossa compreensão. Faz um tempo que eu ando com vergonha de ter nascido no Brasil... Você já se sentiu assim? Bem vindo ao clube. Se não,... Merda! Com que turma você está andando?

TÁ CEDO!!!