20 de ago de 2010

VC PRECISA VER ISTO...- A história das coisas.

hum!!! divirta-se

.  
Este vídeo retrata bem uma situação que não tem prazo pra acabar.
Apesar dos governos empresas e a mídia dizerem o contrário, esse vídeo mostra só uma pequena idéia do realmente acontece na pequena e velha Terra.
Claro, não interessa para quem lucra alto com isso tudo, dizer pra vc que o Planeta vai pro saco mesmo, eles precisam ficar fazendo propagandas enganosas, dizendo para as pessoas que ainda há esperança, que se vc reciclar, economizar energia, plantar árvores e cuidar do planeta, a situação se resolve.
Resolve nada! Mas vc pode argumentar que eu to sendo muito niilista, então responda vc mesmo.
1- Vc vai parar de consumir como um doido do tipo que troca de celular só por que mudou o modelo? Ou ficar ajuntando aquelas malditas sacolas de mercado?
2- Vai parar de andar de carro?
3- Vai parar de usar baterias altamente venenosas que tem  nos seus eletrônicos?
4- Vai deixar de se beneficiar a curtíssimo prazo dos prazeres e facilidades da tecnologia?
5- Vai voltar a viver em cavernas, ou voltar prá uma vida mais simples, tipo a vida rural?
Se a resposta a essas perguntas for 'não', então bem-vindo ao clube dos grandes destruidores da Terra.
Sim, Clube dos Destruidores da Terra. E fica esperto, nesse clube ainda vão entrar os gigantes populacionais que ainda não tiveram o gostinho de apreciar as benesses desse inferno consumista: China, Índia, e vários países africanos e asiáticos. Inclusive o nosso Brasil...
Lembro que no meio dos anos 70, na minha cidade (São Paulo), haviam 400 mil carros em circulação (1 pra 10 hábitantes), hoje existem quase 5 milhões (1 pra 2 habitantes) ou seja, a frota cresceu 10 vezes em 30 e poucos anos... E continuam comprando carros como maníacos, aliás pra quem nunca foi nada, ter um carro já é um bom começo pra parecer ser alguém, né? E por aí vai a nossa mediocridade...
Estima-se que na China devem entrar pelo menos uns 100 milhões de carros nas próximas décadas...
Notou ? Nos estamos presenciando o fim de uma era.
Para começar a pensar em reverter a situação, o abuso no uso de recursos naturais não-renováveis, os grandes desmatamentos e a produção de grandes massas poluidoras como carros, caminhões, ônibus e outros deveriam ter sido completamente paradas a 8 anos atrás... O planeta já alcançou seu limite de nos suportar...
Duvida? Tá bom...Então para de ficar mandando recados inúteis no orkut e começa a ler estudos interessantes que são publicados nessa net mesmo. Pra ver se consegue ensinar algo mais pro seu filho do que as inúteis Colheita Feliz ou Mini Fazenda... Falando em filho, comece ensinando ele a plantar de verdade, a criar galinhas, pescar (se é que vai sobrar alguma água com peixes). Ele vai precisar, por que daqui mais alguns anos, não vai ter mais nada no mercado pra comprar e acho que nem mercado.
Ainda não acredita? Então tá! Pode ficar com esse mundinho, achando que tô falando besteira. Talvez você seja daqueles idiotas que pensa: 'Não vou estar vivo mesmo pra ver isso acontecer!" 
Né não? Sangue bão?

19 de ago de 2010

-ALFRED!!!! TRAZ O NEVE!!!

?
NÃO VOU MAIS VOTAR!
E isso é uma promessa.
E vou dizer por que. Não me interessam mais as penalidades, as multas... Fodam-se!
Eu comecei votar em uma época que gente era privado de um monte coisas, inclusive de votar, por causa de um nojento regime militar. Na época, apesar de ser punk e anarquista, a gente acreditava que podia mudar as coisas mas, 26 anos depois, cheguei a conclusão final do que eu já desconfiava a 20: nada vai mudar!
Mudaram a merda e as moscas continuam as mesmas... Aliás, nem mudaram muito a merda...
Eu não vou mais entrar no sistema de habitação do governo, não vou mais viajar pra fora do país, nem fazer inventários...Não vou mais precisar de comprovante de votação. Vou me preocupar com eleições por que?
Ah!, mas você vai dizer: 
"-Você precisa participar da vida política do país...senão a coisa vai continuar como está..."
Pois é, eu também pensava assim quando comecei votar, mas parece que só eu que penso. Você pode pensar, mas na prática não faz nada também, vem votando nos mesmos cretinos eleição após eleição...Todo mundo fala mas ninguém até agora, conseguiu explicar de forma clara pra população o que é esse tal de voto consciente, inclusive eu já tentei descobrir, mas...
Como votar de forma adequada se só aparecem cretinos se candidatando pra se locupletar do dinheiro público, pra se eleger e encher o rabo de dinheiro?
Como votar de forma adequada se dos políticos que a gente achava honestos, não sobrou ninguém que não tenha um processo de corrupção? Ah! Sobrou? Quem? O Suplicy? KKKK!!! Não me faça rir...
Pois é, depois dessa merda toda no ventilador, com dinheiro nas cuecas, com gente de confiança do governo e do povo, gastando essa dinherama toda, só não espirrou merda no Suplicy.
Vou tentar explicar em poucas palavras o que significa esse 'democracídio'. Seguinte: a merda não muda, por que as pessoas são (des)educadas prá se manterem cordeirinhos obedientes, as pessoas recebem essa educação pública pobre e inbecilizante, inclusive com a ajuda da mídia, pra que esses porcos continuem no poder.
O povo é um monstro gigantesco sem cabeça. É gigante e não sabe a  força que tem. E menos ainda pra onde vai. 
E a maioria das pessoas do povo que se candidatam, no fim acabam entrando no esquemão dos safados. Tenhos vários conhecidos assim, andaram comigo, lado a lado, com idéias de libertação, de igualdade, de resolver os problemas do país, mas depois que se elegeram ou arrumaram algum cargo público, tão nem aí pros amigos, pro povo que defendiam...
Chega! Não voto mais, sai mais barato pagar a multa, que é uma ninharia perto do preju que eu tenho no meu trampo cada vez que temos que parar tudo pra ir votar nessa raça criminosa de políticos safados...Ou então vou aproveitar o feriado pra passear e quando estiver na cidade escolhida pra vadiar, entro na agencia do correio e voto em trânsito, só pra não ter que anular ou votar em branco nesse papel higiênico perfumado... É isso mesmo, a política é um daqueles papéis higiênicos perfumados que vendem no mercado: suave, absorvente e cheiroso, mas no fim vai ser atolado num cú-de-merda!


-Alfred!!! Traz o Neve!!!!!!


Outra dúvida cruel: O Nobre Deputado saberia me dizer pra que perfume no papel de limpar a bunda?
E não me provoca não, que eu começo a dar nomes aqui.
Sorry Baby...

MEMÓRIAS DE UMA BARATA CINZA

       Uma barata caminha por cima de destroços. Destroços de algo que em algum tempo foi uma tábua de cortar carne...Lembra aquele churrasco em família, gente sorrindo, comendo e crianças fazendo aquela lambança de chocolate da cobertura do bolo... Em algum lugar da pequena falta de cérebro daquela barata, havia uma vaga lembrança de algo que parecia comestível...carne talvez.
       Carne não existe mais. Ao lado da barata há uma garrafa pet, daquelas que levam trocentos anos pra se desintegrar, mas até agora nada. A coca que havia dentro dela, há muito evaporou.
       Ah! A barata e a carne, fazia tempo que ela não comia nada, mas não sentia fome, só lembrava do cheiro, mas não havia mais carne, nenhuma. Aqueles tais de humanos que eram feitos de carne, há muito haviam acabado com tudo, se exterminando. 
      Eles começaram fazendo cercas e se apropriando do que era de todos, depois começaram a achar que algumas coisas dentro da cerca valia mais que as outras...A fruta que um plantava demorava mais crescer do que o legume do vizinho, aí esse humano queria mais legumes do que de costume, pra trocar por sua fruta.
       Depois, teve um idiota que descobriu um tipo de metal e como o metal era muito útil, mas muito raro, ele trocava o seu metal por um ano inteiro de frutas e verduras dos outros dois. Dois imbecis claro, se eles tivessem, lá no começo derrubado a primeira cerca e dado uns tapas na fuça do primeiro mesquinho, fazendo ele entender que aquilo era de todos e não só de quem põe a cerca, o mundo seria outro.
       Mas não foi o que fizeram, eles adoraram a ideia de ter um pedaço do planeta só pra eles e fizeram cercas também. Também acharam ótima a ideia de ter metais e quiseram acumular mais metais raros do que os outros...
      No começo isso foi interessante, achou a barata. Pois ela achava bons lugares pra viver junto desses humanos, que eram uns porcalhões e viviam deixando restos de frutas e legumes por aí, nos seus lixos, nos seus esgotos...
     Por seu instinto, ela não sabia se isso era memória dela mesma, ou de outras baratas mas, que diferença faz? O instinto é genético, não é mesmo?... Às baratas só interessa a sobrevivência, não interessa nem se são imunes á radiação, como disse um daqueles humanos metidos a besta. Mas agora ela percebe que talvez ele tinha razão: só sobrou ela!
      E de fruta em fruta, de legume em legume, eles chegaram na radiação. Por quê que foi mesmo? Ah!, ela lembra... Aqueles metais. Um dia um deles achou que tomar os metais e as frutas do outro era muito mais fácil do que plantar ou cavar. E foi o que fez.
         Os outros perceberam que se não tomassem nenhuma atitude, logo todos estariam tomando as coisas uns dos outros e escolheram um em que confiavam mais para deixar seus metais, e passaram a por a suas marcas em pequenos pedaços de metais e carregar consigo para pequenas trocas, outros mais espertos ficaram com a maior parte do metal guardada por outros humanos revestidos de metais e armados com pontas desses metais...
      Daí pra começarem a se matar por essas coisas foi um pulo. Até que chegaram na radiação. Mas a radiação não acabou com tudo, eles não poderiam acabar com os metais também, senão tudo iria pro buraco. E passaram então, a fazer todo mundo acreditar que aqueles metais deveriam ser a meta de todos. E todos acreditaram! Passaram a ter como objetivo só acumular essas coisas, os metais passaram a ter valor em papel, pra evitar que o fossem roubados por outros que não queriam trabalho, e esse nem tinha mais valor...trabalhar pra que? Se acumulando as coisas se vivia melhor?
        Depois de um tempo estavam todos brigando entre si pra ver quem acumulava mais coisas, inclusive aqueles que roubavam essas coisas dos outros. E as cercas passaram a ser feitas de metais e foram aumentando de tamanho. Mas isso não adiantou, pois onde haviam cercas os que roubavam passaram a sequestrar as pessoas pra passar nas cercas e roubar mais coisas...
       E os humanos foram indo assim, de cerca em cerca, de metal em metal, se matando e criando esse monte de destroços das coisas que acumulavam e que iam ficando velhas e quebradas. Montes e montes de entulhos e destroços foram cobrindo os campos, os rios, os mares e os humanos foram sumindo...
       Faz tempo que ela não vê um humano, antes ainda tinha restos deles pra comer, mas agora, nem restos...
........................................................
......................
............
     Um amigo nosso conta que há uns vinte oito anos fez sua primeira casa. Era uma casa pequena feita no terreno da casa de sua mãe. Como é comum entre o povo mais pobre da população, faz-se uma casinha no terreno da casa dos pais, até que se consiga construir ou comprar a própria casa.
    Depois de alguns anos ele comprou a casa própria, um pequeno apartamento num conjunto habitacional na periferia de uma grande cidade. Passados esses anos todos, sua filha depois de um longo namoro, resolveu casar e eles resolveram que iriam morar naquela velha casinha no terreno da avó.
    Meu amigo voltou a ir lá nas suas horas de folga dar uma garibada na casa, que durante estes anos teve outros usos e precisava de uma reforma, tapar buracos, fazer pintura nova, reparar o teto, coisas que que a nova velha casa iria precisar pra receber os pombinhos...
    Depois de várias coisas, resolveu quebrar um ponto da parede, acho que pra por uma tomada nova. E achou uma barata cinza no buraco que fez no bloco!
   Provalvelmente quando ele construiu aquela parede, a barata já estava dentro do bloco e ao cimentá-lo, prendeu a barata... 
Rebocou a parede pintou, morou lá por mais de uma década, mudou-se...
E depois de vinte e oito anos ela estava  lá!! Tonta e hibernante, mas viva...
     

TÁ CEDO!!!